julho 07, 2012

- 9 DE JULHO -
VITÓRIA PAULISTA!!!


9 de Julho de 1932 !

Resgatar. Recuperar. Retomar o Espírito Cívico da Revolução Constitucionalista de 1932.
“De tanto ver triunfar as nulidades;
De tanto ver crescer as injustiças;
De tanto ver juntarem-se os poderes
nas mãos dos maus;
De tanto ver o caráter diminuir-se
da virtude;
O homem chega a rir-se da honra e
envergonhar-se de ser honesto”.
Rui Barbosa



Esse é o nosso objetivo: lançar as bases para que se possa resgatar, recuperar e efetivamente retomar o espírito cívico que norteou os paulistas na luta pela volta do país ao Estado de Direito, através da convocação da Assembléia Nacional Constituinte. Esse era compromisso claro na mobilização para o Movimento de 1930, descumprido pelo Governo Provisório e que levou São Paulo a pegar em armas em 1932: a volta ao Estado de Direito e a convocação de uma Assembléia Nacional Constituinte para a elaboração de uma Constituição Democrática.

Foi o maior movimento cívico vivido pelo povo brasileiro.

Apesar do movimento revolucionário de 1930 ter recebido amplo apoio das forças e lideranças políticas paulistas, os seus objetivos foram fraudados pelo caudilhismo, representado por Getúlio Vargas. Uma vez instalado no Poder, Vargas passou a governar fora do Estado de Direito, violando as mais elementares regras democráticas.

O Congresso Nacional, as Assembléias Estaduais e as Câmaras Municipais foram fechadas, todos os Governadores dos Estados (Presidentes) foram depostos e a Constituição de 1891 (preparada por Rui Barbosa) foi revogada. O caudilho Vargas passou a governar o Brasil através de Decretos-Leis (1930/32).



São Paulo assumiu a liderança de exigir o retorno do país ao pleno Estado de Direito. A insatisfação grassava por toda parte e a permanência, que não era provisória, dos governantes federais no poder era a negativa do ideário pregado para o sucesso do movimento de 30.

De início, com o apoio de vários Estados da Federação, principalmente do Rio Grande do Sul e Minas Gerais, sendo certo que os gaúchos tiveram papel significativo no incentivar, mobilizar e apoiar a tomada de posição dos paulistas. No entanto, o grande poder de cooptação do Poder Central conseguiu isolar São Paulo. Sozinhos, os paulistas levantaram a Bandeira da Constituição.

A Revolução Constitucionalista objetivava, tão somente, autonomia administrativa, eleições e Constituição, ou seja, a volta do país ao pleno Estado de Direito. E, a partir daí, realizar a tarefa de modernizar o país, erradicar as injustiças e os erros que um regime político em descompasso com a evolução da humanidade não havia conseguido captar na Primeira República. Nada de separatismo como apregoavam os asseclas do Ditador...

A mobilização foi unânime! As diferenças político-partidárias ficaram para trás. São Paulo soube compreender o momento cívico que estava vivendo e soube levantar, bem alto, a Bandeira da Legalidade!

E o coração de São Paulo havia sangrado no final de maio/32 quando, numa manifestação da população paulistana com a presença de muitos estudantes de direito, pela autonomia de São Paulo e a favor da Constituinte, houve violenta repressão policial. Da ação violenta contra a população, quatro estudantes paulistas foram assassinados: Euclides Miragaia, Mário Martins de Almeida, Dráusio Marcondes de Sousa e Antônio Camargo de Andrade. As siglas dos nomes dos mártires (Miragaia, Martins, Dráusio e Camargo) deram origem ao MMDC, entidade que passou a representar a “alma dos paulistas” na luta que se iniciou a 9 de julho de 1932 contra um Governo Provisório (e que nada tinha de provisório) que não respeitava a autonomia de São Paulo e nem o Estado Democrático de Direito.

A participação da intelligentzia paulista na mobilização da população foi fundamental. A nossa intelectualidade tomou posição firme, quer através do trabalho da pena, quer pela força da palavra, assumindo com a clareza de suas idéias a imprensa, a tribuna parlamentar, os pronunciamentos nos comícios e nos microfones radiofônicos. Resumindo: a mobilização cívica da população!

Todos sabem o desfecho dessa que foi a mais importante ruptura da unidade nacional: a guerra civil de 32, levando irmãos ao mais grave enfrentamento. Os gaúchos – salvo algumas lideranças democráticas que mantiveram a palavra de incentivo e apoio irrestrito – abandonaram os paulistas. O mesmo ocorreu com os mineiros e com as forças militares da capital federal. São Paulo restou sozinho na batalha para poder gerir a si próprio e pelas eleições e pela Constituição Democrática.

São Paulo não ganhou a guerra civil, desproporcional sob todos os aspectos, mas saiu vitoriosa, indiscutivelmente, saiu vitoriosa: o Ditador Getúlio Vargas teve, essa é a verdade, teve que convocar as Eleições Constituintes !

Haviam conseguido “brecar” São Paulo pelas armas, mas o povo brasileiro já havia sido “contaminado” pelo patriotismo e pelo desejo de ver o Estado de Direito reimplantado no país! Os ideais constitucionalistas da Revolução de 32 fincaram profundas raízes no sentimento patriótico do povo brasileiro. O Ditador Vargas não teve outra opção se não a convocação da Assembléia Nacional Constituinte. Na Câmara Federal e nos Estados, foram eleitos os Deputados Constituintes com a missão de elaborar a Constituição de cada unidade federativa.
Com o objetivo de resgatar a atuação valorosa dos paulistas é que fizemos esta interpretação histórica da epopéia cívica de 1932. Esse o cenário real em que se desenvolveu a luta armada e é a mais bela página do exercício da cidadania pelo povo paulista.


11 comentários:

Anônimo disse...

Delmanto, achei muito oportuna e cívica essa sua manifestação por 9 de Julho de 32. É preciso que o Governo Paulista, através da Secretária da Educação realize uma grande campanha explicando o valor da Revolução Constitucionalista Paulista de 1932. Do jeito que está virou APENAS um feriado para ser aproveitado!
Foi o mais importante evento cívico de São Paulo, a única Guerra Civil do Brasil e que alcançou os seus objetivos, pois tudo o que era pleiteado foi conseguido: a Autonomia dos Estados, a Convocação de uma Constituinte e a volta do país ao Estado de Direito. De 1934 a 1937 o Brasil viveu a plena Democracia até o Golpe Militar que implantou a Ditadura do Estado Novo. Os paulistas podem aproveitar o feriado MAS PRECISAM saber do valor que teve a Revolução e dos benfícios que ela trouxe para todo o Brasil.
(bastosgustavo32@yahoo.com.br)

Delmanto disse...

A alegada posição separatista da Revolução Constitucionalista de 32 não conseguiu a credibilidade que a maciça propaganda da Ditadura objetivou. E, nesse sentido, a reação enérgica e imediata de Armando de Salles Oliveira: “Como pode ser separatista um povo que, nos tempos coloniais, dilatou as fronteiras da pátria e deixou em todos os recantos do território nacional a marca de sua passagem! Como pode ser separatista um povo que, no correr da vida independente da nação, veio mostrando sempre, por uma série de atos expressivos, o seu amor ao Brasil e revelando, por todas as formas, os seus sentimentos de fraternidade para com todos os membros da grande família brasileira! Como pode ser separatista um povo de inteligência viva e, portanto, um povo capaz de compreender a estupidez que seria o abandono de uma pátria imensa para constituir uma pátria minúscula! Como pode ser separatista um povo que, jamais, hesitaria em dar o seu sangue, a sua fazenda e a sua vida para que o Brasil não perdesse uma polegada sequer do território nacional!”
A esperteza e a capacidade do Ditador Getúlio Vargas em cooptar seus adversários políticos sempre foi reconhecida. Assim, em agosto de 1933, em um gesto próprio de quem tem a inteligência e a sagacidade para ficar discricionariamente 15 anos no poder central (1930/1945), estendeu aos paulistas, sem limitações, as reivindicações mais prementes que levaram à deflagração do movimento insurrecional paulista: a autonomia na gestão do governo paulista e a fixação das datas das eleições constituintes.
São Paulo lutou pela autonomia administrativa dos Estados Federados e pela volta ao Estado de Direito. Valeu a luta! A CONSTITUIÇÃO Brasileira de 1934 FOI A MAIS DEMOCRÁTICA DA NOSSA HISTÓRIA!!!

Anônimo disse...

Muita gente não se lembra ou é muito nova. Meu pai sempre comentava com orgulho a atuação de São Paulo contra o ditador Getúlio Vargas. Basta lembrar que ele mandou queimar, em praça pública, as Bandeiras de todos os Estados. Era só o Poder Central, como Hitler e Mussolini. Centralizou as decisões de governo e acabou com a federação. Passou a nomear os governadores e até os prefeitos municipais. Graças à Revolução Constitucionalista , o voto passou a ser secreto nas eleições de 1933 e de 1934. E tem mais, a mulher ganhou o direito de votar. São conquistas que são o alicerce da nossa Democracia ainda em construção. São Paulo precisa voltar a ter força política e estabelecer um grande Plano de Metas para que o Brasil alcance um desenvolvimento sustentável em pleno Estado de Direito. (jair.castro66@yahoo.com.br)

Anônimo disse...

São Paulo é a maior cidade nordestina do país, sabiam? São Paulo não discrimina e nunca discriminou. Tivemos a Prefeita Luiza Erundina como Prefeita, com muita honra. O Lula mora em São Bernardo mas é de Pernambuco. Aqui, no Estado de São Paulo, todo o Brasil está representado. São Paulo é o Brasil, sim senhor! Esse Fernando Henrique é carioca. O famoso Jânio Quadros era paranaense. Quer mais? São Paulo ama o Brasil!!!
(ludmila.cunha@yahoo.com.br)

Anônimo disse...

Boa postagem, Delmanto. É preciso mostrar para esses falsos brasileiros que São Paulo é o Brasil. Desde os Bandeirantes que estamos lutando para manter a unidade da Pátria. E é para ficar esperto, porque São Paulo nunca foi tão discriminada como nos 8 anos do governo do PT e que está continuando neste governo da Dilma. Aquele Ministro do Esporte, cara de pau, está fazendo tudo para excluir São Paulo da Copa do Mundo. Já se uniu ao “corrupto maior” que é o Ricardo Teixeira que também odeia os paulistas. É coisa desse partido fajuto, o P C do B, que se diz comunista e só mama nas tetas do governo. Aquele Aldo Rebelo, também, se diz comunista e foi o grande defensor do agronegócio na votação do Código Florestal. Comunista só para inglês ver... Aqui no Brasil, tirando o Roberto Freire, que é de confiança e homem sério, o resto só se diz comunista para ganhar espaço. Já foi dito que se o Fidel Castro e o Che Guevara dependessem dos comunistas do PC do B para derrubar a Ditadura de Batista, estariam até agora em Sierra Maestra...É isso aí. Punto e basta!
(bastosgustavo32@yahoo.com.br)

requeri disse...

exemplar o seu trabalho ... o livro, o texto no blogg.

é isso.

Anônimo disse...

Caro amigo Armando,
Bom dia! Aliás, lindo dia, de inverno.
Veja o que Gesiel escreveu sobre os Voluntários de Avaré : Francisco de Souza Mendes - citado entre os voluntários - é meu avô materno. Era descendente - em linha direta - do Major Vitoriano de Souza Rocha - fundador de Avaré - o sobrenome Mendes origina-se da mãe (dele) costume da época.
Saudações do Olavo. (olavogodoy@yahoo,com.br)
Obs.: O Olavo Pinheiro Godoy pertence à Academia Botucatuense de Letras – ABL e presidiu por muitos anos o Centro Cultural de Botucatu. Em seu comentário, ele se refere ao Gesiel Junior, jornalista e escritor de Avaré, que publicou interessante matéria referente À gloriosa REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932. Com o título “REBELDES PULISTAS, VOLUNTÁRIOS DE AVARÉ”, A matéria foi publicada no “Semanário Oficial de Avaré”, nº 570, pág, 19, de 30 de junho de 2012. É mais um importante registro histórico sobre a participação valorosa dos paulistas interioranos nessa epopéia de São Paulo a favor de uma nova Constituição e do restabelecimento do Estado de Direito

Anônimo disse...

Atenção: NÃO SE COMEMORA APENAS O FERIADO, COMEMORA-SE UM IDEAL! É importante insistir nisso. O Governo do Estado PRECISA , através da Secretaria da Educação, fazer uma programação digna desse importante Movimento Revolucionário Paulista a favor do Estado de Direito e da Constituinte e que resultou na maior Guerra Civil do Brasil. A cidadania se exercer com a divulgação dos grandes feitos como exemplo às novas gerações!
O Governador Geraldo Alckmin PRECISA concluir o que foi feito pelo saudoso governador Mario Covas que institucionalizou o feriado em homenagem a 9 DE JULHO e à REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932”
(carlosantoniomascarenhas@yahoo.com.br)

Anônimo disse...

80 ANOS DO MAIOR MOVIMENTO CÍVICO BRASILEIRO!!!
A REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932 trouxe vitórias para São Paulo e para o Brasil: Eleições Livres, Constituinte, Voto Secreto e Voto Feminino, Autonomia dos Estados. Nunca se esquecer que o Ditador Getúlio Vargas, além de fechar todas as Assembléias Legislativas Estaduais e todas as Câmaras Municipais, passou a nomear os Governadores (Interventores) que nomeavam os Prefeitos Municipais. Não contente, o Ditador festa uma grande festa para QUEIMAR em praça pública TODOS OS PAVILHÕES, ou seja, mandou QUEIMAR TODAS AS BANDEIRAS DO ESTADOS BRASILEIROS! Era o espírito nazista que dominava a Ditadura de Getúlio Vargas. É preciso que o Governo de São Paulo faça grandes eventos por ocasião do aniversário desse grande e patriótico movimento. NÃO PODE CONTINUAR SÓ COMEMORANDO O FERIADO!!! (jair.castro66@yahoo.com.br)

Anônimo disse...

Na Revolução Constitucionalista de 1932 morreram mais brasileiros do que durante a 2ª. Grande Guerra Mundial! Foi o maior movimento cívico do Brasil. O VOTO SECRETO e o VOTO FEMININO são frutos das reivindicações dos paulistas que o Ditador Getúlio Vargas TEVE que aceitar e colocar na Constituição Brasileira. Com o abandono dos mineiros e dos gaúchos (os gaúchos foram os maiores incentivadores do movimento revolucionário), cooptados pelo ditador, São Paulo continuo sozinho na defesa da Democracia e do Estado de Direito. Inferiorizada militarmente foi derrotada, MAS foi VITORIOSA POLITICAMENTE! O Ditador convocou a ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE e o Brasil viveu em plena DEMOCRACIA até 1937, quando Getúlio (ditador é ditador...) deu o GOLPE DE ESTADO e implantou a DITADURA DO ESTADO NOVO de 1937 até 1945, quando os pracinhas que foram lutar pela Democracia na Europa voltaram e, ao voltarem, passaram a mobilizar o povo brasileiro contra a Ditadura de Getúlio Vargas!
Não dava para ir lutar e até morrer pela DEMOCRACIA na Europa e deixar que ela não existisse no Brasil!
Viva 9 de Julho de 1932!!!
(haroldo.leao@hotmail.com)

Anônimo disse...

VENTURA disse...
Somente hoje é que tomei conhecimenot de seu blog.
CARO DELMANTO, como presidente da Sociedade Veteranos de 32-MMDC congratulo-me com o seu interesse em preservar viva a EPOPÉIA DE 32.
No MMDC fazemos isso com certo denodo e ficamos contentes em saber que mais pessoas alimentam a mesma finalidade.Estamos criando núcleos pelo interior de S Paulo e, em um ano e meio conseguimos fundar 16 desses núcleos.

Postar um comentário