maio 30, 2013

Eu Acuso os Traidores!!!


EU ACUSO!!!


É MUITO IMPORTANTE O QUE EU RELATO ABAIXO. PRIMEIRAMENTE, É UM TRECHO DO 1º ARTIGO DA SÉRIE QUE ESTOU ESCREVENDO (Atenção povo de Botucatu! Traição! Traição! Traição!), onde cito os responsáveis principais por essa TRAIÇÃO a Botucatu. SEGUNDO, um trecho de um email enviado para o Blog do Delmanto referente à atuação dessa Marilza Rudege, uma carreirista de primeira, interessada em levar para Bauru a nossa Faculdade de Medicina e usa, para isso,seu “testa-de-ferro”, Peraçoli ou Peçaroli, que também é seu subordinado na Faculdade de Medicina para pregar essa TRAIÇÃO. Terceiro, A MANIFESTAÇÃO de João Carlos Figueiroa e de sua irmã, profa. Maria Elvira Figueroa Lourenço.

RESUMINDO: A TRAIÇÃO AINDA NÃO ESTÁ CONSUMADA!!!
Estamos buscando apoio nas cidades de Presidente Prudente, Araçatuba e Franca, além de políticos da Capital!!!

Justiça: QUEREMOS QUE OS CITADOS COMO RESPONSÁVEIS PELA TRAIÇÃO A Botucatu sejam conhecidos e julgados pela população botucatuense!!!

1) ATENTEM PARA OS NOMES RESPONSÁVEIS PELO DESASTRE E PELA TRAIÇÃO QUE ESTÁ PARA SER FEITA A BOTUCATU:

1) GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN;
2) VICE-REITORA/UNESP,PROFª MARILDA RUDGE;
3) PREFEITO JOÃO CURY;
4) DEPUTADO MILTON MONTI;
5) DEP.PEDRO TOBIAS, EX-PRES.PSDB;
6) PSDB/BOTUCATU;
7) MILTON FLÁVIO- PRES.PSDB/CAPITAL.


2)  "O Jô Soares sempre afirmava uma verdade com seu humor inteligente: “sub-chefe não é chefe, eu quero o chefe...”
Pois a atual vice-reitora da UNESP tem feito sua carreira na base do “sub-chefe”... Foi vice do diretor do HC, dr Armando Alves, com o seu falecimento, subiu... Foi vice diretora do dr.Joel Spadaro, ele saiu, ela subiu... Agora é vice na UNESP, ainda bem que a aposentadoria compulsória vai pegá-la sem pena...rsrsrs Senão, já imaginaram? Sempre sem ser escolhida...Nasceu em Bauru e tem muitos planos pessoais para sua vida em Bauru. Boa viagem, mas deixe Botucatu em paz! (carla.bueno2011@bol.com.br)"


3) JOÃO CARLOS FIGUEROA - PRESIDENTE DO CENTRO CULTURAL DE BOTUCATU/EX-ASSESSOR DE JOSÉ SERRA: Recebi este artigo que segue no anexo, a respeito da Criação do Curso de Medicina na cidade de Bauru. É um artigo da professora Maria Elvira Lourenço, minha irmã, que pondera sobre os responsáveis e alerta sobre as consequencias dessa criação. Aproveito para enviar a Matéria do Haroldo do Amaral, de hoje, 30 de maio de 2013, no jornal O DIÁRIO DA SERRA, onde a direção da UNESP confirma tudo. Está aí: se os jornais quiserem reproduzir o artigo da Maria Elvira, estão autorizados, inclusive os blogs, como o do Delmanto, o jornal A Gazeta de Botucatu, o blog e jornal Acontece Botucatu e o Diário. Acho que, quanto mais discutirmos a questão, menor prejuízo teremos. Aliás, prejuízo teremos de qualquer forma, pois as 60 vagas de MEDICINA UNESP serão criadas em BAURU. E, estamos sem padrinho: não temos deputado que nos defenda; o principal deputado de Bauru, está com BAURU, lógico (Pedro Tobias, PSDB) e o governo de Bauru é do PMDB/PT (Agostini e Estela), o que está fazendo as bancadas locais (de Botucatu) de vereadores e partidos do PSDB e do PT guardarem silêncio. E, no ano que vem, os dois candidatos ALCKMIN (PSDB) e ALEXANDRE PADILHA (PT) vão bajular o eleitorado bauruense. Não nos resta muita coisa a não ser vender caro essa condição, tirando do fundo do baú a velha idéia da UNIVERSIDADE DE BOTUCATU (Vital Brasil), reivindicação tantas vezes defendida pela elite política local desde tempos imemoriais e que foi mantida pelo antigo vereador Nelson de Souza, e pelo jornalista e blogueiro ARMANDO DELMANTO. Recentemente, numa comemoração dos 30 anos do Curso de Enfermagem da FM Botucatu ouvi o Dr. William Saad Hossni perguntar à plateia se "não é chegado o momento de propugnarmos a criação da 4ª Universidade do Estado São Paulo, em Botucatu?". Eles todos tem razão. E as elites políticas, executivas e legislativas, sociais e econômicas, precisam agir rápido ..antes que BAURU siga pelo mesmo caminho, utilizando os recursos existentes em Botucatu. Então, vamos pertencer à Universidade de Bauru. Alguém quer isso???. Vejam a declaração do prof. Peraçoli, que grifei, na matéria do Haroldo. Muito claro tudo isso. Acho que está em outra postagem, do tipo álbum.

Lá vem o golpe!!!!

No último dia 23 de maio ouvi na F-8, pela manhã, que o curso de Medicina da Unesp de Botucatu seria ampliado em 60 vagas....a serem instaladas em Bauru. Em princípio muito estranho, principalmente porque Botucatu luta há muito para ampliar o atendimento médico na Unesp. Vejam só... A Faculdade de Botucatu tem 50 anos e levou esses anos todos para ter 90 vagas iniciais do curso. Bauru nascerá com 60 vagas (2/3, portanto). Resolvi dar uma olhada na Internet. No site do JC- Bauru, em 09/05/2013 já constava que o governador Geraldo Alckmin recebera no Palácio dos Bandeirantes autoridades da Unesp (Profa. Marilza- vice-reitora da Unesp que formou-se em Botucatu, mas é de Bauru), o deputado Dr. Pedro Tobias (doutorado feito na Unesp Botucatu -), representantes da Unesp-Bauru e membros da diretoria da Medicina Botucatu e nessa ocasião solicitara empenho na instalação do curso. O Jornal, inclusive cita que em dezembro de 2012, em visita a Botucatu, o governador já se comprometia com o sonho de Bauru de ter um curso de Medicina, colocando 5 hospitais estaduais daquela cidade na condição de hospital escola. Por ocasião da entrevista na F-8 foi dito que Botucatu não tem com que se preocupar, pois ninguém irá tirar a Faculdade daqui. Será? Não se iluda, Botucatu . A situação que se vê hoje está sendo gestada há pelo menos 8 a 10 anos (um plano e tanto! E bem executado!) - mesmo sem ter curso de medicina naquela cidade, a Unesp Botucatu ampliou para Bauru várias vagas do curso de Residência Médica, funcionando em hospital administrado pela Famesp (Fundação da Faculdade de Medicina de Botucatu). Hoje a Famesp administra (palavras do JC) a quase totalidade dos hospitais de Bauru, que funcionarão como hospitais escola. Que incoerência: em Botucatu tudo se fez para passar o Hospital das Clínicas para o Estado (e hoje se reclama muito!!!) e em Bauru uma Fundação, com sede em nossa cidade, assume os hospitais do Estado para proporcionar a ida das vagas da Faculdade de Medicina. Autoridades de Botucatu, não dá para ficar olhando! Porque não havia políticos da nossa cidade na tal reunião? O plano que agora se torna realidade tem ainda muitos mais passos. Seguramente é uma questão de tempo e a nossa Faculdade irá receber menores verbas e aí, não morre....mas fica agonizando. A história Botucatu-Bauru comprova isso. O entrevistado da F-8 disse que se tratava de um futuro “filho” da faculdade de Botucatu, que certamente iria se emancipar depois. Tratava-se de uma atitude de ampliação, crescimento regional. Não dá para acreditar nisso em se tratando de Bauru, que tem em seu DNA a incrível capacidade, desde seu nascedouro, quando levou a câmara do município de Fortaleza (próximo a Agudos) para o distrito e libertou-se de Fortaleza, matando-o de vez, de se apropriar daquilo que outras cidades criam ou instalam. Se fosse assim uma atitude fraterna, porque a Unesp Bauru não ampliou para Botucatu vagas de seus cursos? Faltam-nos cursos de engenharia e ciências humanas. Teriam sido bem recebidos. As perguntas são: porque as pessoas da Unesp de Botucatu, que estavam na reunião com o governador, se interessaram mais por levar os cursos para Bauru, que já é o maior campus da Unesp em cursos e alunos, do que ampliá-los em Botucatu? Vem aí a "universidade de Bauru", às nossas custas? Outro sonho de Botucatu usurpado! O que a Unesp Botucatu ganhou com isso?
Não vejo o que a cidade de Botucatu possa ter ganho! Pedutão deve estar se remexendo no túmulo. É lamentável!!!!!!!

Maria Elvira Figueiroa Lourenço
Func. público aposentado da SEESP


13 comentários:

Delmanto disse...

Com a lembrança positiva dos professores Zeferino Vaz, Mario Rubens Montenegro, Domingos Alves Meira, Armando Alves, Wiliam Saad Hosne, Cecília Magaldi, Joel Spadaro, Arthur Macedo, Dinah Borges de Freitas e tantos outros pioneiros da FCMBB, ao depois Medicina da UNESP/Botucatu, vamos à luta que a causa é justa e a malandragem será desmascarada. Se hoje Bauru tem o maior campus da UNESP é fruto da privatização de Faculdades Particulares que não tinham “controle de qualidade” e, em situação de perigo, tiveram que ser estatizadas.
Além do mais, Bauru sempre teve fama de ter uma medicina fraca. Tanto é assim que 2 Hospitais de Bauru tiveram que ser SOCORRIDOS ($$$) pelo Governo Alckmin para não serem fechados.
Tudo se resume ao deputado Pedro Tobias (que mal fala o português,em verdadeiro desrespeito ao Brasil. Nem o Papa quando veio ao Brasil falava tão mal o português, exatamente por respeito ao país, o papa além de estudar outras línguas sepreppara e teve até ajuda de fonoaudióloga) que conseguiu ser Presidente Estadual do PSDB (já saiu!) e sua ligação estranha comesse governador inexpressivo e que NÃO conseguirá se releger em 2014!!!

Anônimo disse...

Antonina Mendonça (Facebook): 60 vagas deveriam vir para Botucatu, vc nao acha? Desde o incio de sua fundaçao, o nº de vagas da nossa faculdade continua o mesmo(90). A comunidade botucatuense e os politicos da nossa terra precisam se mobilizar.

Armando Moraes Delmanto: Muito bom seu comentário, Antonina.
É isso mesmo. Vamos aguardar que o prefeito João Cury seja o prefeito de Botucatu e nos defenda. E que cada botucatuense expresse a sua posição.
Não é uma luta política. É a defesa de nossa maior conquista.
Valeu.
Grande abraço

Anônimo disse...

O quadro está perfeitamente claro: após o recuo da USP (sim, porque primeiramente se tentou que a USP “bancasse” uma Faculdade de Medicina em Bauru. Não houve concordância) estão tentando, através da UNESP (e com a ajuda de pessoas da própria UNESP) fazer uma “gambiara”! Ou seja, criam 60 vagas para a Faculdade de Medicina de Botucatu (que tem 50 anos e conceito excelente no Brasil), só que as vagas serão instaladas em...Bauru!
(Bauru teve 2 hospitais fechados!!! Por má gestão e etc.) E depois do fato consumado, vem a solicitação para a transformação em mais uma Faculdade de Medicina.
O deputado Pedro Tobias que era presidente estadual do PSDB até o mês passado e a sua saída foi condição para que houvesse a composição entre os grupos do próprio PSDB. Quer dizer: o Pedro Tobias é sempre um problema. Há várias eleições o PSDB não consegue eleger o prefeito de Bauru porque ele só atrapalha. E agora vão cair na conversa desse político... Me admira o governador Alckmin ter esse envolvimento. O governador é meio “dedo podre” para escolher seus aliados e colaboradores: Gabriel Chalita, Pedro Tobias... Vamos acordar, governador!
(p.gomes@yahoo.com.br)

Anônimo disse...


Ana Maria Tancler Stipp (Facebook): compartilhou sua foto.
É isso aí, vamos apontar os traidores e assim botar o dedo na ferida e doa a quem doer. Vamos botucatuenses compartilhar e lutar

Anônimo disse...

Enviado pelo vereador Lelo Pagani:
Lelo Pagani pede aumento de vagas em curso de Medicina da Unesp em Botucatu.
Na última sessão da Câmara Municipal, foi aprovado um requerimento de autoria do vereador Lelo Pagani [PT], que solicita ao Reitor da Universidade Estadual Paulista - UNESP, Prof. Dr. Júlio Cézar Durigan, a possibilidade de realizar estudos visando o aumento da quantidade de vagas oferecidas no curso de graduação da Faculdade de Medicina de Botucatu - Campus da Unesp de Rubião Júnior.

Para o vereador, a medida é necessária. “A Rede Globo de Televisão trouxe em matéria, um levantamento de dados do Governo Federal que demonstra a falta de aproximadamente cinqüenta mil médicos em todo o Brasil. Uma das saídas apontadas no levantamento é importar profissionais de outros países, e que essa proposta além de ser polêmica, enfrenta resistência principalmente de especialistas da área de saúde. O estudo do Governo Federal indica que o Brasil não forma médicos suficientes, e que o problema está concentrado nas cidades pequenas, localizadas no interior, onde não há profissionais suficientes nos hospitais e centros de saúde. Considerando que atualmente, a Faculdade de Medicina de Botucatu [FMB], o Campus da UNESP, conta com 13 Departamentos de ensino formando anualmente 90 médicos em seu curso de graduação, essas 90 vagas disponibilizadas atualmente no seu vestibular vêm desde a criação do curso em 1963 sendo que poderiam aumentar as vagas no curso de medicina já que nesses 50 anos, a sociedade brasileira observou o crescimento de sua expectativa de vida e o aumento no número de habitantes em cada município, sem contudo, presenciar o crescimento na mesma proporção do número de profissionais formados em bons cursos de Medicina,. Seria uma importante medida para formarmos mais profissionais que poderiam ser aproveitados no mercado de trabalho de nosso país”, informa Pagani.

Delmanto disse...

Muito positivo o requerimento do vereador Lelo Pagani. Seria uma medida a enriquecer o patrimônio educacional da UNESP/Botucatu. Infelizmente, coincidiu com a movimentação dos “interessados” em nos levar as “60 vagas”, agora tornadas públicas da parte da vice-reitora que é de Bauru e de seu subordinado na FMB, que também é vice diretor e que saiu a dar entrevistas.
Assim, seria interessante a lhe resguardar as boas intenções, Vereador Lelo Pagani, uma manifestação a ser enviada em complementação ao requerimento aprovado REPUDIANDO a idéia ou sugestão (porque ainda não passa disso o que foi dito pelo Sr.Peraçoli à imprensa).
Cumprimentando-o pelo requerimento com a ressalva devida, envio-lhe as minhas cordiais saudações democráticas.
Armando Moraes Delmanto
Blog do Delmanto
www.armandomoraes delmanto.com.br

Anônimo disse...

Do Vereador Lelo Pagani:

UM VERDADEIRO ABSURDO !!!
Encaminhei esse requerimento abaixo: http://www.camarabotucatu.sp.gov.br/portal/news/one_news.asp?IDNews=1177

para o Reitor da Unesp, Prof. Durigan na última sessão da Câmara (27/05/2013). Nesta próxima sessão (03/06/2013) encaminharemos um requerimento para o Governador do Estado e tentaremos entregar em mãos, isso se for marcada uma Audiência pelo psdb de Botucatu. Também já estou organizando uma Audiência Pública na Câmara Municipal sobre o assunto, fiquem atentos para participarem, vamos aprofundar essa discussão. Adianto para vocês que tudo isso que está acontecendo para se confirmar tem que ser votado no Conselho Universitário da UNESP, mas como todos os pedidos do Governador estão sendo atendidos temos que ficar muito temerosos mesmo.

Armando Moraes Delmanto:
Boa iniciativa, vereador Lelo Pagani.
Apenas é bom esclarecer que o CONSELHO UNIVERSITÁRIO pode, sim, aprovar o aumento de vagas para a Faculdade de Medicina da UNESP/Botucatu para serem instalados na infraestrtura excelente que já existe.
MAS, quando é uma “proposta gambiarra”, a coisa muda. O que eles (alguns POUCOS da UNESP) e os “maus políticos de Bauru COM A CONIVÊNCIA E OMISSÃO de alguns políticos de Botucatu, é colocar as 60 novas vagas em Bauru como sendo da Faculdade de Medicina de Botucatu e, depois de um tempo, dar autonomia a esse núcleo como Faculdade de Medicina de Bauru da UNESP!!!!
A USP, procurada, REJEITOU essa proposta (dá para ser chamada assim?!?) indecente.
A luta é boa e NUNCA se esquecendo que há JUSTIÇA neste país.
A AÇÃO ANULATÓRIA COM APURAÇÃO DE RESPONSABILIDADES existe para isso.
Podem por as “barbas de molho”...

Delmanto disse...

Acho importante a manifestação abaixo. Mostra como está defasado o “controle de qualidade” do nosso Hospital de Clínicas. É importante que se leve esses dados ao governador Alckmin.
Afinal, tirou-nos a boa cobertura da FAMESP, transformando o HC em mera autarquia e levando a FAMESP para socorrer 2 hospitais “quebrados” (por má gestão) em Bauru...
É preciso que alguém diga ao governador Alckmin ( e eu espero que seja o Sr João Cury, pois para isso foi eleito: defender a nossa maior conquista!) que ele não pode ir na conversa desse deputado Pedro Tobias, de Bauru. Nada do que ele faz dá certo!
Atenção, governador.
E atenção para o texto abaixo:

Andrea Morato (facebook): Concordo com a professora Antonina, mas acho q, antes do PSDB dar esse golpe político fazendo a linha "aumento de vagas em curso superior", o governo de São Paulo na pessoa do Dr. Geraldo Alckimin, deveria criar vergonha na cara e investir em leitos e, especialmente, em leitos de UTI. Professora, o número de vagas de alunos não aumentou em 50 anos da FM. No HC, onde trabalho há 20 anos, o número de leitos tbem estacionou. Por favor, Lelo Pagani e Armando Moraes Delmanto, repassem pra prof.Antonina, q ñ tenho no fb. Agradeço.

Anônimo disse...

Vamos ser sensatos? Para que criar 60 vagas de Medicina em Bauru? Deve-se considerar que há 100km de distância a sudeste, Botucatu oferece cursos nas áreas de Saúde, com vagas pela UNESP. E há 100km de distância a noroeste, Marília oferece mais 80 vagas (além das 100 da UNIMAR), de medicina. Ou seja, para quê criar um curso de Medicina em Bauru então? Vamos começar a cobrar que criem cursos de Engenharias em Marilia, por exemplo, porque não temos cursos em determinadas áreas da engenharia, assim como em Botucatu.

Já passou da hora da constituição de mais uma universidade em SP. (Ou talvez mais que uma). Uma para o Oeste do Estado, e outra para o Sudeste do Estado.

Fábio disse...

Ué. Bauru agora faz parte das maiores e mais importantes cidades do interior. Nada mais natural do que ter todos os cursos universitários!
Qualquer grande centro (como Bauru, Campinas, Sorocaba, etc...) tem variedade em tudo, seja em serviços, comércio, serviços, etc.

Delmanto disse...

Caro Fabio,
Bauru ou qualquer outra cidade pode pleitear uma Faculdade de Medicina. Só NÃO pode é querer ganhar um Curso de Medicina pela Faculdade de Medicina de Botucatu. Obtença por seus méritos, com a mão do gato, não!

J. A. Júnior disse...

Lastimável o bairrismo desse blog.

Delmanto disse...

Armando Moraes Delmanto: Em resposta ao comentário acima que lamenta o bairrismo do blog, afirmo que ele não viu nada, ainda!
Somos, sim, da TRIBO DE BOTUCATU e somos contra os aventureiros que não lançam raízes em Botucatu, só visam o seu interesse pessoal e as suas vantagens mercenárias. Todo botucatuense, de nascimento ou de coração, sabe qual é esse sentimento!
Sobre esse assunto, o saudoso Mestre Agostinho Minicucci afirmou, com referência ao meu trabalho:
“O seu entranhado amor a Botucatu é algo de um Édipo inteligente e psicanalizado que soube dignificar a mãe-pátria na sua cidade, no sentido de que elas, as cidades, as vilas, as fazendas compõem o país. Quem ama o seu torrão natal é um grande patriota, que idolatra o seu berço para enaltecer a grandiosidade da nação...”
É isso aí.
Esse sentimento não é para ser entendido e, sim, para ser sentido.
Por oportuno: FORA COM OS TRAIDORES DE BOTUCATU!!!

Postar um comentário